Dicas

Tipos de travesseiro: descubra qual é o melhor para você

  • 26 de abril de 2018
Tipos de travesseiro

Dormir é uma ação muito mais complexa que apenas deitar na cama e descansar. Isso porque, durante o sono, acontecem diversos processos metabólicos, há a regulação da pressão arterial, hormônios são produzidos e diversas outras ações acontecem.

Assim, uma pessoa que não dorme bem frequentemente não se sentirá somente cansada, mas terá diversos problemas de saúde decorrentes da privação do sono. Dentre os fatores essenciais para garantir o merecido descanso após um dia cansativo estão o conforto do colchão, travesseiros adequados e uma rotina equilibrada. Somente dessa forma é possível passar por todas as fases do sono e garantir renovação para o dia seguinte.

Neste post, você aprenderá sobre os tipos de travesseiro mais comuns do mercado, sua importância para uma boa noite de sono e como escolher o adequado para você. Confira!

Entenda a importância do travesseiro para uma boa noite de sono

Os primeiros modelos de travesseiros são originados no Antigo Egito, mas não eram nem um pouco confortáveis. No entanto, esse sensato povo sabia que era necessário garantir a sustentação do pescoço durante o sono e os primeiros modelos eram feitos de pedra, de forma rústica e bruta. Ao longo dos anos, os travesseiros se aperfeiçoaram e se tornaram mais confortáveis e indispensáveis.

O travesseiro é responsável por alinhar a coluna durante o sono e estabilizar o pescoço (ou cervical). A escolha errada pode acarretar em uma postura incorreta, o que reflete no dia seguinte como dores, tensões, sono durante o dia, cansaço, mau humor e agitação.

Além disso, problemas de coluna podem surgir ou até serem agravados devido à má postura ao dormir, como as lordoses, cifoses e os populares “bicos de papagaio”.

Porém, a repercussão mais importante que temos de um travesseiro incorreto é no sono. A postura incorreta e o não relaxamento dos músculos não propiciam um sono profundo, necessário para a reparação e para regular os processos imprescindíveis do metabolismo que ocorrem durante a noite. Não dormir bem frequentemente pode também propiciar o aparecimento de doenças, como a hipertensão arterial, ansiedade, depressão, obesidade e falhas na memória.

Afinal, dormir bem é essencial para ter uma vida saudável e um dia produtivo. Sendo assim, é extremamente importante escolher um travesseiro adequado para o seu porte físico e necessidade, sem deixar de lado o conforto e os benefícios de cada estofamento.

Conheça os mais comuns no mercado

Travesseiro de plumas ou penas de ganso

Primeiramente, é preciso definir qual é a diferença entre a pluma e a pena do ganso. As plumas são semelhantes a pequenos chumaços de algodão, ou seja, são flocos que contém um centro delicado, saindo numerosos filamentos diminutos. Sendo assim, são extremamente leves. Elas podem ser encontradas na barriga, na região do peito e abaixo das asas dos gansos.

As penas possuem uma haste mais rígida do que a das plumas. Do núcleo comprido saem filamentos mais grossos, porém muito macios. No entanto, a pena é menos suave e menos leve que uma pluma. Normalmente ela é usada para dar suporte ao “recheio” do travesseiro, visto que possui “efeito mola” ou resiliência. Dessa forma, após o peso ser aplicado, ela retorna a sua forma original. As penas podem suportar uma pressão que equivale até 80 mil vezes o seu próprio peso devido ao grande poder de memória de suas estruturas.

Para um melhor efeito, as penas e as plumas são mescladas no estofado do travesseiro. Esse material é extremamente leve, o que proporciona um toque agradável e suave. Além disso, como são muito macios, esses travesseiros se moldam facilmente aos contornos do corpo, o que diminui pontos de pressão no pescoço, rosto e também as rugas que se formam durante o sono. Seu eficaz “efeito mola” permite que o travesseiro volte à posição original após uma noite de sono, o que garante maior durabilidade.

Isso porque os travesseiros de plumas e penas de ganso podem durar até quatro vezes mais do que um sintético, quando bem cuidados e com o uso da capa protetora. Outra característica interessante é o seu poder higroscópico, ou seja, a capacidade de manter um equilíbrio saudável da umidade em relação ao ambiente. Assim, esse material também permite a troca de calor, deixando a noite mais agradável.

Quem se preocupa com o meio ambiente pode apostar nas penas e plumas de ganso. Afinal, após o uso, o material pode ser usado como fertilizante para o seu jardim. Como esse tipo de estofado é nobre, seu preço costuma ser um pouco mais elevado que os travesseiros comuns. No entanto, o conforto vale o investimento.

Travesseiros de espuma de látex

O látex natural é proveniente da seiva da árvore seringueira. Esse é um material ótimo para estofar travesseiros, visto que é hipoalergênico, antibacteriano e antimicrobiano. Além disso, não precisa ser ventilado e é seguro para o uso de crianças e adultos.

Já o látex sintético é derivado da borracha, sendo que é possível sentir o cheiro de produtos químicos. Além do látex natural e sintético, também existe o misto, ou seja, uma mescla dos dois produtos citados. Dessa forma, antes de adquirir o travesseiro, é importante verificar qual é o tipo de látex utilizado.

Para formar a espuma, esse material passa por um processo e vira um “espumado”. Isso é feito com uma técnica que insere pequenas bolhas de ar em seu interior.

A principal característica do travesseiro feito de látex é proporcionar suporte, visto que seu material possui resistência a deformações, mas, ao mesmo tempo, se ajusta ao movimento, sendo flexível e muito cômodo. Além disso, ele é fortemente indicado para pessoas alérgicas, visto que o látex é à prova de micróbios, ácaros e demais alérgenos, se adaptando bem em ambientes úmidos, pois também previne o aparecimento de fungos, uma vez que esse material permite a rápida evaporação de umidade e transpiração.

Assim, como esse material é estéril, sua limpeza é fácil, não sendo necessário limpá-lo com grande regularidade. Essa característica também permite uma maior durabilidade, já que os travesseiros de látex podem durar dez anos, ou mais, quando bem conservados.

A única ressalva é para quem não gosta de travesseiros pesados, densos ou com odor característico, uma vez que o aroma do látex pode causar estranheza no início do uso.

Travesseiros de espuma viscoelástica

Popularmente conhecido como NASA, o travesseiro de espuma viscoelástica leva esse apelido devido a tecnologia do seu material, que foi desenvolvido pela própria agência espacial norte-americana para ser usado em revestimento de aeronaves na década de 1960.

Em 1980 o material se tornou mais acessível, sendo empregado em travesseiros e estofados para equipamentos médicos, como macas, cadeiras de rodas e próteses. Atualmente, o travesseiro de viscoelástica é amplamente conhecido e utilizado devido a suas vantagens.

Primeiramente, esse material adapta-se facilmente a cabeça e ao pescoço, o que garante sustentação adequada. Assim, é possível manter uma postura saudável ao dormir e acordar revigorado, sem nenhuma tensão nos ombros ou dores na coluna. Sua densidade é ideal para quem não gosta de travesseiros tão macios, como os de pena de ganso, mas também não deseja modelos muito rígidos. Ou seja, a densidade do material é ideal para o conforto.

Além disso, ao colocar a cabeça nessa espuma, todos os pontos vagos são preenchidos ou “abraçados” pelo material, sem exercer qualquer pressão, o que é positivo para a circulação do cérebro durante o sono.

O travesseiro NASA é macio, agradável ao toque e muito confortável. Outra característica interessante é sua dissipação de calor, que gera conforto térmico e mantém o material sempre fresco. Sua matéria-prima permite ação bactericida, antialérgica e antifúngica, sendo ideal para pessoas alérgicas a ácaros. Essa qualidade permite que o travesseiro seja facilmente limpo e tenha maior durabilidade.

Travesseiros de espuma de poliuretano

O travesseiro de poliuretano também é conhecido como “espuma compacta”. Dessa forma, esse é um modelo mais firme, ideal para quem procura sustentação para o pescoço e modelos que não cedam à deformação devido ao peso.

No entanto, esse modelo não é macio ou tão confortável como os demais, uma vez que seu material é o mesmo da fabricação de colchões. No material não há muita aeração, além de ser muito inflamável, o que pode ser perigoso para crianças ou pessoas que utilizam velas perto da cama. Por não ser um material lavável, pode ser prejudicial para pessoas alérgicas.

Outra característica indesejável é que esse tipo de travesseiro pode afetar a tireoide, glândula que fica na parte anterior do pescoço e é responsável pelo metabolismo do organismo como um todo. Por fim, o poliuretano é um material que acompanha a temperatura do corpo, não sendo indicado para locais muito quentes.

Esse tipo de estofamento de travesseiros é barato e facilmente encontrável, sendo possível adquirir modelos dos mais variados tamanhos e alturas.

Travesseiro de flocos de espuma

Nesse tipo de travesseiro, o “recheio” é feito com recortes de espuma comum, formando flocos. O espaço entre as espumas deixa o travesseiro macio e permite maior circulação do ar internamente. No entanto, para pessoas que se mexem muito à noite, esse tipo de estofamento pode ser prejudicial, visto que os pedaços de espuma podem se deslocar para as laterais ou para a parte superior, deixando o pescoço e a cabeça sem sustentação e alinhamento adequados.

Assim, quem usa esse travesseiro pode acordar com dores e tensões, além de não ter uma noite de sono relaxante. Esse modelo é muito comum nas residências devido ao seu baixo custo. No entanto, deve-se avaliar o uso e, se for o caso, investir em um estofamento mais apropriado, mesmo que o valor seja um pouco mais alto.

Travesseiro de microfibra

O travesseiro de microfibra siliconada é feito de poliéster, derivado do petróleo. Esse material possui alta resiliência, ou seja, mantém as propriedades do produto como novo por um tempo maior, não apresentando deformações. Além disso, é antialérgico, sendo seguro para crianças e adultos.

Quem deseja um modelo leve, flexível e de baixo custo pode optar pelo travesseiro de microfibra, assim como quem deseja um modelo mais firme, visto que o preenchimento do estofado é denso. No entanto, esse material absorve o calor do corpo ao longo da noite, o que pode causar uma sensação desconfortável durante o sono. Assim, ele não é indicado para locais com altas temperaturas, como o Brasil, principalmente em estações mais quentes.

Travesseiro com Molas

O travesseiro com molas não é tão comum no mercado, mas é uma opção interessante para quem gosta dos tradicionais modelos de espuma. Isso porque seu estofado é feito de espuma e molas, o que garante maior durabilidade e uma melhor sustentação da coluna.

Esse tipo de estofado é macio, não se deforma com facilidade e é ideal para pessoas alérgicas, visto que ele tem ação bactericida, antifúngica e antiácaros.

Travesseiro de Bambu

O travesseiro de bambu possui muitas semelhanças com a espuma tipo NASA ou viscoelástica, como o toque macio, a boa distribuição de peso, sustentação e características antialérgicas. Porém, ele possui um diferencial: ser sustentável. Esse modelo possui celulose regenerada de bambu em sua composição, sendo indicado para qualquer posição de dormir.

Além disso, ele também é agradável tanto para locais quentes quanto frios, uma vez que a celulose pode fornecer uma diferença de até 2 ºC para os demais tecidos. Desse modo, ele é fresco no verão e aconchegante em temperaturas mais amenas.

Saiba sobre o prazo de validade e a frequência de troca ideal

É indicado que os travesseiros sejam trocados a cada dois anos, independentemente do tempo de vida útil do material do enchimento. Isso porque, com o passar dos meses, seu recheio acumula ácaros, poeira e bactérias, mesmo que a higienização e as práticas de conservação sejam feitas corretamente. Afinal, o travesseiro está em contato com vários fluidos humanos, como o suor e a saliva, além de conter fragmentos de pele morta, cera de ouvido e pelos.

Uma forma de saber se está na hora de trocar o seu travesseiro é dobrando-o ao meio. Um modelo novo é difícil de ser dobrado e retorna a forma original rapidamente. No entanto, o que está na hora de ser trocado demora bastante a se desdobrar ou até não se desdobra, o que significa que o travesseiro não está mais sustentando a cervical adequadamente.

Informe-se sobre como manter sua qualidade por mais tempo

Para que seu travesseiro tenha grande durabilidade e não prejudique a sua saúde é interessante seguir algumas dicas. Acompanhe!

Exponha seu travesseiro à luz indireta

A primeira delas é expor seu travesseiro a uma luz indireta, sem protetor e com fronha, a fim de eliminar a umidade causada pela transpiração e pelo meio ambiente. Essa prática também ajuda a neutralizar odores e possíveis focos de fungos. Não exponha o seu travesseiro diretamente a luz solar, visto que assim é possível danificar sua resistência mecânica e propiciar o aparecimento de micro-organismos.

Tenha cuidado na higienização

Outra dica é atentar-se às instruções de uso e lavagem antes de jogar a embalagem fora. Existem alguns modelos, como os de penas, plumas, espuma (tanto flocada quanto inteira) e espuma viscoelástica não podem ser lavados. No entanto, existem modelos que podem ser até limpos com o auxílio da máquina de lavar roupas. Assim, é interessante escolher um travesseiro que seja confortável mas também atenda aos seus hábitos de limpeza.

É indicado higienizá-los em locais especializados, como lavanderias, a cada 6 meses de uso, para uma higienização mais completa e uma secagem adequada para não danificá-lo, no caso dos materiais não laváveis.

Não durma de cabelos molhados

Algumas pessoas têm o hábito de dormir ou descansar com os cabelos molhados no travesseiro, o que não deve ser feito. Além de criar umidade no travesseiro, o que pode acarretar a proliferação de fungos, bactérias e ácaros, essa prática também pode propiciar o aparecimento de fungos no couro cabeludo, nuca e atrás das orelhas.

Utilize capa protetora

Utilizar capa protetora, de preferência impermeável, também é uma ótima dica. Isso impede que o travesseiro fique exposto à umidade e também diminui o risco de acidentes com líquidos. Para que ele respire, procure não guardá-lo em armários após o uso e nem embaixo das cobertas depois de arrumar a cama. A fronha deve ser trocada no mínimo uma vez por semana para evitar o acúmulo de ácaros e partículas de poeira.

Escolha o tipo ideal para você

Para que você possa escolher o modelo adequado, elaboramos algumas dicas úteis:

Altura

A função do travesseiro é deixar a coluna alinhada durante o sono. Isso porque, ao deitarmos de costas no colchão, a cabeça fica pendente. Sem um estofamento, o pescoço é estendido para trás e, assim, não é possível ter uma noite confortável. O mesmo acontece quando deitamos de lado, visto que a altura dos ombros não permite um alinhamento correto.

Desse modo, antes de escolher a altura do seu travesseiro, é preciso saber em qual posição você dorme na maior parte da noite. A posição mais indicada é a lateral, ou seja, dormir do lado esquerdo. Assim, é importante escolher uma altura que, quando o pescoço repouse, forme um ângulo de noventa graus em relação ao apoio na cama e os ombros.

Nesse caso, a altura é um pouco maior do que a altura do travesseiro de quem dorme de barriga para cima, a segunda posição mais indicada. Como a distância da parte posterior da cabeça é menor até a cama, o estofamento deve ser mais fino.

Densidade

Os colchões são escolhidos com base no peso do indivíduo, pois, a partir dele será possível escolher a densidade adequada. O mesmo deve ser feito com o travesseiro para que o alinhamento correto da coluna aconteça.

Para não errar, é interessante experimentar modelos de diferentes densidades e optar por algum que sustente a cervical e seja macio, mas que não deixe a cabeça afundar muito.

Temperatura

Existem alguns modelos que acompanham a temperatura do corpo e, assim, podem ser desconfortáveis em regiões muito quentes. Nesse caso, deve-se evitar travesseiros feitos de poliuretano, espuma comum, espuma viscoelástica, látex sintético e microfibras.

Assim, o indicado são os modelos de látex natural e com aplicações em gel na superfície, visto que promovem uma melhor troca de calor. Principalmente no Brasil, que tem estações quentes bem prolongadas, esse é um investimento que vale a pena ser feito.

Gosto pessoal

É essencial que o travesseiro tenha altura adequada e sustente bem a cervical. Contendo essas características, pode-se optar pelo modelo que mais agradar ao toque e traga mais conforto, afinal, você precisa se sentir acolhido e confortável para dormir.

Além disso, é importante que os alérgicos evitem os materiais que podem desencadear crises. Assim, a escolha deve ser entre os itens hipoalergênicos, como o látex natural e a espuma viscoelástica.

O modelo ortopédico é utilizado principalmente pelas pessoas com problemas de coluna e pode ser dos mais variados tipos de material, como espuma, penas, poliéster e látex, por exemplo.

Por fim, o travesseiro correto é aquele escolhido de acordo com a preferência, mas sem deixar de lado os benefícios. Além disso, deve-se levar em conta que materiais que rapidamente se deformam podem causar prejuízos sérios à saúde e, apesar de mais baratos, devem ser a última opção.

Por fim, se você busca qualidade do sono e uma vida saudável já sabe que não é preciso somente escolher um colchão de qualidade, mas também um apoio de cabeça adequado. Afinal, é preciso aproveitar o poder do sono e ter uma noite energizante para acordar no dia seguinte com a disposição necessária para as atividades diárias.

São vários aspectos a se considerar ao fazer essa escolha, mas, com a ajuda deste guia, você terá mais segurança para encontrar o travesseiro que melhor atenda às suas necessidades e preferências.

No entanto, somente isso não resolve o problema de dormir mal, uma vez que é preciso ter bons hábitos, como evitar aparelhos eletrônicos na cama, e investir na iluminação correta.

Agora que você já conhece os principais tipos de travesseiro, aproveite para melhorar seu sono: se você deseja ter uma boa noite de repouso, confira os travesseiros do nosso e-commerce! Temos diversas opções nos melhores materiais citados neste guia.

Colchões AmericanflexPowered by Rock Convert

Sem Comentários

Responder