Convidados

A história de um colchoeiro de sucesso: conheça Johnny Jardini!

  • 6 de outubro de 2017

Reconhecido como um dos empresários mais bem-sucedidos da indústria colchoeira, Johnny Jardini tem uma história de quase 6 décadas no setor. O sucesso da Americanflex — companhia que fundou com um sócio na década de 1960, ainda sob o nome de Colchoaria Americana — é resultado de uma vida dedicada ao propósito de empreender.

Neste post, vamos contar a história do empresário e fundador da Americanflex. Continue a leitura para saber mais.

Promoção desconto 10%

O início de tudo: a história da família Jardini

É possível dizer que a veia empreendedora de Johnny Jardini vem de família. Seu pai, Elias, desembarcou no Brasil em 1931, aos 30 anos, onde conheceu sua futura esposa, Margarida De Lucca, na época com 19 anos. O casal foi morar em um sítio de Taquaritinga, no interior de São Paulo. Johnny Jardini nasceu em 1933, primogênito de três filhos.

Foi então que seu Elias decidiu abrir o próprio negócio. Em pouco tempo, ele possuía dois armazéns de secos e molhados. Em três anos, encontrou um ponto em São José do Rio Preto para mais uma loja. Assim que se mudou para o novo município, Elias Jardini abriu quatro empórios.

Johnny, que ajudava nos negócios, começou a namorar a futura mulher, Theresa Belloni, aos 19 anos. Dois anos e meio depois, eles se casaram. Era 1955, três anos antes de comprar a Colchoaria Americana, embrião da Americanflex.

Origens: a fundação da Colchoaria Americana

Antes de fundar a empresa que viria a ser a Americanflex, Johnny trabalhou duro em diversas funções. Primeiro, assumiu a venda de balas e biscoitos no interior paulista. Os produtos eram de uma marca que não existe mais, a Quiriri. Bem-sucedido, Johnny foi promovido a motorista-vendedor. Carregava o caminhão em São Paulo e, da capital até Rio Preto, vendia as mercadorias durante o trajeto.

Em agosto de 1957 Johnny reencontrou um primo e os dois compraram uma colchoaria em sociedade. Nascia, assim, a Colchoaria Americana — no parque industrial em São José do Rio Preto. Era um negócio pequeno de colchões de capim, os mais comuns na época. A fábrica funcionava nos fundos do terreno e possuía apenas seis funcionários. No início, Johnny costurava os colchões com as próprias mãos, buscava matéria-prima e fazia as entregas.

Mudança de nome: o nascimento da Americanflex

Ainda na década de 1960, a Colchoaria Americana foi pioneira na fabricação de colchão de molas. O modelo, batizado na época de Sonhador, foi um grande sucesso de vendas. Já em 1962, a fábrica inaugurou novas instalações. Com 100 metros quadrados e mais moderna, passou a ter seis seções — corte, costura, montagem, armação, colchoaria e empacotamento.

A sociedade com o primo foi desfeita em 1974 e Johnny passou a tocar o empreendimento sozinho, mostrando toda sua fibra. Foi também a época em que ele sentiu a necessidade de modernizar o nome do empreendimento — e assim nasceu a Americanflex, que foi a primeira fábrica a se instalar no novo Distrito Industrial de Rio Preto.

Expansão do negócio: novas fábricas e lojas próprias

Ao longo dos anos, Johnny Jardini viu o negócio crescer com sucesso, e foi inovador ao fabricar e vender colchões de espuma. Em 1987, a Americanflex foi a primeira empresa a ser associada ao Pró-Espuma. Em 1991, importou da Espanha a primeira máquina de espuma para o Brasil.

O resultado foi positivo: mais de 40 mil colchões eram produzidos por mês. Em 1997, abriram uma unidade fabril em Campina Grande, no sertão da Paraíba, ponto estratégico para escoar a produção para o Nordeste. Hoje, parte da produção é exportada e o restante é destinado ao mercado interno. A unidade do Nordeste também é um ponto de manutenção da tecnologia de ponta.

Aquisição da Minaspuma

Em 2004, a Americanflex comprou a Minaspuma, que, na época, era uma indústria com 33 anos de existência — fundada em 1971 e instalada em Montes Claros. Foi a primeira fábrica a produzir espumas para colchões em Minas Gerais. A localização estratégica da fábrica também foi um ponto fortíssimo nessa decisão. Do norte do estado mineiro, escoava sua produção para as regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste.

A área fabril — superior a 30 mil metros quadrados — tinha capacidade de produzir mais de 400 mil colchões por ano. Além disso, ambas as empresas tinham valores em comum, como respeito, integridade e qualidade, enraizados pelos seus fundadores. A aquisição da Minaspuma também levou ao investimento em maquinários, funcionários e produtos.

Primeira loja própria

A Americanflex abriu sua primeira loja exclusiva, a Americanflex Casa, em São José do Rio Preto. O projeto modelo serviu para a empresa testar seus produtos e conceitos, e entender mais do setor de varejo. Isso contribuiu também para assessorar os clientes com segurança. Hoje, a Americanflex conta com uma rede extensa de lojas própria e franquias.

A busca por excelência continua

Em 2016, a Americanflex foi a primeira indústria brasileira a conquistar o Selo Inmetro para colchões de mola, mais uma garantia de que os produtos são fabricados dentro da lei de compulsoriedade e dos padrões de qualidade e segurança necessários.

Para o consumidor, a garantia é de que estará levando para casa um colchão de alto desempenho. Além da análise do Inmetro, a Americanflex ainda conta com um laboratório próprio para avaliação dos produtos.

Johnny Jardini: exemplo de empreendedorismo

A história emocionante de Johnny Jardini se mistura à da Americanflex, marcadas por coragem e por um forte senso empreendedor, que podem ser percebidos nas ações tomadas por Johnny à frente da empresa. Ele também partipou da fundação do INER (Instituto Nacional de Estudos do Repouso) e da ABICOL (Associação Brasileira da Indústria de Colchões).

Pioneira na fabricação de colchões de mola, a Americanflex continua a apostar na pesquisa para desenvolver produtos que atendam às necessidades do consumidor e tragam inovações para garantir a praticidade, o conforto e, ao mesmo tempo, preços acessíveis.

Além disso, Jardini defende que a qualidade dos produtos seja um compromisso levado a sério pela fábrica. O processo — que começa na concepção da ideia e termina quando o produto está nos pontos de vendas — segue critérios rigorosos. Nada sai da Americanflex sem ter o padrão estabelecido pela fábrica. A certificação dos produtos, obtida junto às principais instituições de registro, revela que Johnny Jardini acertou, e continua a acertar.

Em quase 60 anos de história, a Americanflex sempre acompanhou as tendências de mercado, visando sempre a evolução do segmento de colchões para melhorar a qualidade de sono dos brasileiros e proporcionar bem-estar à todos os seus clientes.

A história de Johnny Jardini serve de inspiração para brasileiros de todas as profissões que querem fazer a diferença para o país. Essa história, escrita com muita dedicação, respeito e ética, é refletida na história de uma das marcas brasileiras mais respeitadas atualmente, a Americanflex Colchões.

6 Comentários

  • Shirley Costa Miranda Santos

    Gostaria de falar com o dono da empresa, por favor entre em contato pelo e-mail

    Reply
    • Americanblog

      Shirley, boa tarde!

      Você pode enviar um email para secretaria@americanflex.com.br ou entrar em contato pelo número 17 2136-8906 para falar com a secretaria dele e marcar um horário.

      Reply
  • Getulio José de Araújo Silva

    Americanflex Uma empresa extraordinária. Orgulho de São José do Rio Preto. Produto de alta qualidade. Além do comprometimento da empresa, com o social, é relevante a figura do Sr. Johnny Jardini, que pessoalmente sempre colaborou com tudo. Além disso, uma pessoa do Bem, educadíssimo. Gentil, Simples. Muito colaborou na Associação Comercial, quer seja como diretor ou conselheiro .

    Reply
    • Americanblog

      Olá Getulio!
      Agradecemos muito as suas palavras de carinho e com certeza a Americanflex tem em seu DNA muito respeito, ética e qualidade, benefícios que foram fundados com a empresa pelo seu grande fundador Johnny Jardini.
      Ficamos muito felizes com a sua satisfação 🙂

      Reply
  • Octavio César

    Fui, nos anos 80, garoto propaganda da Americanflrx. A agencia era Duprat de R. Preto. Mando abraço ao estimado Johnny Jardini

    Reply
    • Americanblog

      Olá Octávio, como está? 🙂
      Que legal, é um prazer vê-lo aqui! Volte sempre. Um abraço!

      Reply

Responder