Dicas

Saiba como limpar o colchão com eficiência

  • 14 de fevereiro de 2018
Tudo sobre cama box

Manter nosso quarto sempre limpo e arejado é importante para criar um ambiente saudável e que nos transmita sensação de bem-estar. Para isso, fazemos faxina com regularidade e trocamos a roupa de cama semanalmente. Mas é comum que nos esqueçamos de um item muito importante para nossa saúde: afinal, como lavar o colchão?

Na verdade, o colchão não precisa ser literalmente lavado, mas é necessário realizar a sua limpeza para mantê-lo bem conservado. Usar capas é uma boa alternativa para maior proteção contra o pó e manchas. Porém, isso não elimina a necessidade de higienizá-lo com regularidade.

É importante prevenir a umidade e eliminar os ácaros que vivem no colchão. Sempre quando for trocar a roupa de cama, deixe as janelas bem abertas para ventilar o quarto, e espere, pelo menos, duas horas para colocar os lençóis limpos. Além disso, é importante deixar o item exposto ao sol a periodicamente. Se você mora em apartamento, no entanto, pode deixá-lo em pé na janela mesmo.

Mas apenas essas dicas não bastam para a boa conservação do produto. Em casos de manchas, odores e pó, é preciso fazer uso de alternativas para a sua limpeza. Neste artigo, você vai aprender como limpar o colchão de forma adequada, quais doenças são provocadas devido a um item sujo e qual é o momento certo para trocá-lo. Confira!

Promoção desconto 10%

Como “lavar” o colchão para mantê-lo limpo e conservado por mais tempo?

O modo correto de higienizar o item sobre o qual dormimos varia de acordo com o tipo de sujeira instalado sobre ele. Saiba, a seguir, como limpar o colchão para que suas noites de sono sejam agradáveis e aconchegantes!

Remoção de manchas

É muito comum surgirem manchas durante o uso do produto, seja por acidentes noturnos, seja pelo próprio tempo de uso. Nesse caso, como limpar o colchão? Como dissemos, não é preciso lavá-lo — ao menos não por completo. Afinal, é indicado não molhar demais o tecido, para não criar um ambiente propício para o surgimento de mofo. Além disso, devemos esfregá-lo com cuidado para não danificá-lo.

Também precisamos ter cuidado ao utilizar determinados tipos de produtos no colchão. A água oxigenada, por exemplo, é uma boa alternativa para a remoção de manchas, mas deve ser utilizado apenas o volume 10. Acima disso, existe o risco de danificar o tecido.

O bicarbonato de sódio outro ingrediente muito utilizado para remoção das manchas pelo seu efeito clareador. Ele não é prejudicial ao tecido e também é empregado para outras situações de limpeza, por eliminar bactérias e pelo baixo preço.

Mas, para cada mancha, existe uma técnica diferente que facilita a remoção. Por isso, reunimos as dicas para a retirada das sujeiras mais comuns. Confira, a seguir, como limpar o colchão em situações específicas!

Mancha de sangue

Quem é mulher já deve ter passado pela experiência de manchar o colchão de sangue durante o sono. Quanto mais cedo limpar a mancha, mais fácil será removê-la. Uma boa dica é aplicar, sobre ela, água oxigenada volume 10, e esperar ser criada aquela “espuminha”. Depois, é só retirá-la com um pano branco e seco.

Se ainda restar algo, faça uma mistura com uma colher de bicarbonato de sódio e duas de água fria. Aplique-a — sem molhar demais — sobre a mancha e deixe agir por 30 minutos. Retire o excesso com pano molhado e pressione um tecido seco no local para retirar a umidade.

Mancha de vinho e bebidas coloridas

Muita gente tem o hábito de beber na cama — vinho, café, achocolatado —, e os mais atrapalhados sabem que isso pode ser a receita exata para pequenos desastres. Nessas situações, antes de remover a mancha do seu colchão, retire o excesso do líquido com um papel-toalha.

Logo após, passe um pano branco embebido em vinagre de álcool e água morna, em partes iguais. Você também pode utilizar o álcool no lugar do vinagre. Se a mancha for de vinho tinto, uma dica é aplicar um pouco de vinho branco sobre ela, para neutralizá-la. Deixe agir por uns minutos e tire o que restar com um tecido limpo e úmido.

Mancha não identificada

Quem nunca se deparou com uma mancha amarela não identificada no colchão? Em geral, ela aparece pelo excesso de suor em noites muito quentes. Pare removê-la, misture, em um borrifador, duas partes de água fria com uma parte de detergente, ou vinagre de álcool, e aplique. Deixe agir por 15 minutos e seque com pano limpo.

Se a mancha persistir, coloque 240 ml de água oxigenada volume 10 no borrifador, e misture três colheres de bicarbonato de sódio. Aplique sobre ela, e deixe agir por 10 minutos. Depois, passe um pano úmido e finalize com um tecido seco para retirar o excesso da umidade.

colchão ideal para você

Remoção de odores

Pode acontecer de o colchão ficar com odor de cigarro, ou de xixi — muito comum no caso de crianças. Isso acaba causando mal-estar não apenas em quem se deita na cama, mas também para quem se encontra no quarto.

Para eliminar os maus odores, misture meia xícara de álcool e meia xícara de vinagre branco em um borrifador, e aplique na região onde o cheiro se concentra. Deixe agir por uns minutos e retire o excesso com um pano branco.

Se tiver interesse, você pode aplicar uma mistura com óleos essenciais para deixar seu colchão com um aroma delicioso. Tomilho, alecrim e lavanda, inclusive, são os mais indicados para uma boa noite de sono.

Misture, em um borrifador, uma xícara de bicarbonato de sódio e oito gotas da essência de sua preferência e borrife em toda superfície do seu colchão sem deixá-lo muito úmido. Mantenha o quarto bem arejado para que o borrifo seque naturalmente. Se sentir que ficou um pouco de bicarbonato de sódio, utilize uma escovinha ou um aspirador de pó para retirá-lo.

Remoção de pó e ácaros

O pó e os ácaros são prejudiciais para a nossa saúde, principalmente no inverno — época em que as alergias e as doenças respiratórias aumentam. Para eliminá-los do seu colchão, o aspirador de pó é um grande aliado. É preciso passá-lo em todo o item sobre o qual dormimos, inclusive nos lados e nas dobras da costura.

O bicarbonato de sódio, pelo seu efeito desinfetante, também ajuda a eliminar os ácaros. Por isso, uma dica é salpicá-lo no colchão e deixar agir por 30 minutos. Retire-o com ajuda do aspirador de pó. E não se esqueça de fazer o mesmo com os travesseiros! Eles também devem ser higienizados e expostos ao sol. O ideal é trocá-los a cada dois anos.

Você também precisa passar o aspirador de pó no box do colchão. Mas se quer uma maior proteção contra ácaros, a Americanflex oferece box com proteção antiácaro no tecido, o que é ideal para quem sofre de alergias e precisa evitar ao máximo os efeitos nocivos desses microrganismos.

Quais doenças são intensificadas ou provocadas pelo colchão sujo?

Por conta dos ácaros e de outros microrganismos instalados no colchão, uma série de doenças pode surgir ou ser intensificada, especialmente em pessoas que sofrem de crises alérgicas. Veja, a seguir, quais são as principais!

Doenças respiratórias

Quando inalados, os ácaros desencadeiam quadros de alergia em indivíduos cujo organismo é sensível a esses seres microscópicos, como a rinite e a asma. As crises causam enorme desconforto e atrapalham o sono, logo, é essencial manter a limpeza do colchão em dia para evitá-las.

Dermatite atópica

A hipersensibilidade a microrganismos, como ácaros, bactérias e fungos, gera a dermatite atópica — um processo inflamatório crônico cujos sintomas principais são a coceira e as lesões avermelhadas na pele. Em alguns casos, a doença provoca descamações e pode estar associada a outros problemas, como a rinite, a asma e a bronquite.

Conjuntivite

Os ácaros presentes na poeira doméstica atacam a conjuntiva (mucosa que recobre os nossos olhos). Assim surge a conjuntivite alérgica, que provoca sensação de areia na região ocular, vermelhidão, coceira, lacrimejamento, inchaço nas pálpebras e sensibilidade à luz.

Blefarite

O contato com os seres microscópicos presentes no colchão causa, ainda, a blefarite, uma inflamação nas pálpebras — em geral, na área em que os cílios crescem. Quando se manifesta, ela gera sintomas semelhantes à conjuntivite, como coceira, irritação, vermelhidão e lacrimejamento.

Afinal, qual é a hora certa de trocar o colchão?

Ele começa a apresentar sinais de que precisa ser trocado, pois já não proporciona o conforto de antes. Se o item sobre o qual você dorme demora a se refazer das marcas do seu corpo ou perdeu a firmeza, por exemplo, é melhor substituí-lo.

Em algumas situações, o colchão passa a ficar desnivelado devido à pressão corporal. É natural que isso aconteça, uma vez que o produto tem durabilidade predeterminada pelo fabricante. Vale destacar que um item vencido provoca dores e, até mesmo, crises alérgicas que atrapalham o sono.

Porém, não é preciso esperar que esses indícios apareçam para trocar o colchão. Assim que ele vence, deve ser substituído por um item novo. Ao menos é essa a recomendação dos fabricantes, tendo em vista que o produto já não oferece os benefícios esperados ou pode comprometer a nossa saúde após o prazo de validade.

Agora, sim, você sabe como lavar o colchão, qual a importância de higienizá-lo e o momento adequado de fazer a sua troca. Cuidar bem do produto sobre o qual dormimos garante a sua conservação e também melhora a nossa saúde, garantindo noites bem-dormidas. Portanto, não deixe de seguir as nossas recomendações quando necessário for.

Então, o que achou de aprender como limpar o colchão de forma apropriada? Se você deseja que seus amigos e contatos também fiquem por dentro das nossas dicas, basta compartilhar este conteúdo em suas redes sociais!

Colchões Americanflex

Sem Comentários

Responder