Dicas

Dor nas costas ao acordar: o que fazer?

  • 5 de outubro de 2018
dores no corpo ao acordar

Despertar mais cansado do que quando foi se deitar na noite anterior é a principal queixa de quem sente dores no corpo ao acordar. Aquela desagradável sensação de ter lutado uma batalha durante a madrugada sugere uma péssima noite de sono e, como sabemos, isso prejudica a nossa saúde e qualidade de vida.

Especialmente para quem tem poucas horas para dormir por conta da correria do dia a dia, como as mães de crianças pequenas, a qualidade do sono é fundamental. Além de ter pouco tempo para descansar, é preciso muita disposição e energia para dar conta de todas as tarefas e ainda cuidar da família, não é mesmo?

Se acordar com dor no corpo é a sua rotina, é provável que você não esteja dormindo muito bem. Continue lendo este post e saiba agora como melhorar a qualidade do seu sono!

Quais são as principais causas?

Muitas questões podem atrapalhar o sono. Desde problemas de saúde — como a apneia e o bruxismo — até o estresse psicológico, causado por dificuldades financeiras ou no trabalho, por exemplo. Entretanto, dores musculares estão, quase sempre, associadas à má postura ao longo do dia e, também, durante a noite.

Confira, a seguir, quais são as principais causas de dor no corpo pela manhã.

Saúde

A gripe é uma das doenças mais comuns que ocasionam dor no corpo e mal-estar geral. No entanto, esse incômodo pode ser potencializado se o colchão ou a posição adotada não forem adequados. Outra causa comum, principalmente nos idosos, é a artrose, uma doença caracterizada pela degeneração natural das articulações.

Doenças próprias do sono também podem atrapalhar o descanso e ocasionar dores no corpo. É o caso da apneia do sono, quadro em que o paciente fica sem ar (ou seja, em apneia) e o corpo desperta, sem que ele perceba, para promover a entrada de oxigênio. Isso não permite um descanso efetivo, visto que a pessoa acorda várias vezes por noite e não consegue atingir um sono profundo.

Por fim, a anemia é um quadro relativamente comum e que também causa cansaço. Ela é caracterizada pela baixa contagem de hemácias no sangue, glóbulo responsável por levar oxigênio para todas as células. Como o corpo não recebe energia o suficiente, há mal-estar geral.

Atividades físicas

É comum sentir dores musculares após atividades físicas. Elas acontecem porque foram causadas microlesões nos músculos, com posterior processo inflamatório para que ocorra a cicatrização. Normalmente, as dores no corpo aparecem 24 horas depois do exercício físico.

Nesse caso, a dica para iniciantes é alternar os dias de ir para a academia, a fim de evitá-las. Após um período de adaptação, o organismo começa a tolerar melhor a atividade e a dor diminui.

Causas emocionais

Emoções negativas como a raiva, a inveja, o pesar e o desejo de vingança podem originar dores no corpo. Isso acontece porque a mente e o corpo estão intimamente interligados. Desse modo, as sensações negativas ou reprimidas podem se manifestar no próprio organismo, por efeito do poder da mente. Assim, surgem dores nos mais variados locais, como a cabeça, coluna, pescoço, ombros, pernas e pés.

Se esse for o caso, é preciso que a pessoa encontre uma forma de aliviar as emoções. Pode-se, por exemplo, praticar atividades físicas, yoga ou meditação. Também é válido procurar um terapeuta para conversar sobre os sentimentos e compreendê-los melhor. Em alguns casos, também é indicado procurar um psiquiatra para avaliar tratamento medicamentoso e melhorar a qualidade de vida.

Má postura

A qualidade do sono e o descanso ao acordar estão relacionados com a posição que uma pessoa adota ao dormir. Afinal, posições erradas podem pressionar os nervos, não sustentam a coluna e a cervical e, ainda, podem sobrecarregar as grandes articulações do corpo. Assim, as dores musculares aparecem e o descanso se torna de má qualidade.

A melhor posição para dormir bem e acordar sem dores é a de lado, principalmente se o lado escolhido for o esquerdo. Isso porque essa posição é fisiológica, ou seja, promove um alinhamento natural da coluna e da cervical. Para tanto, é preciso prestar atenção na altura do travesseiro, que deve ser alto o suficiente para preencher o espaço entre o rosto e o colchão.

Dentre os benefícios, deitar do lado esquerdo fortalece o sistema cardiovascular, propiciando uma melhor oxigenação durante a noite, e também outros órgãos que ficam do lado esquerdo, como o pâncreas e o estômago. Dessa forma, há um funcionamento otimizado do sistema digestivo.

Deitar de barriga para cima é uma boa opção para quem precisa promover o relaxamento das articulações e evitar dor no corpo no dia seguinte. No entanto, como a coluna tem curvaturas fisiológicas, dormir frequentemente nessa posição pode sobrecarregá-la. É por esse motivo que é indicado variar entre dormir de barriga para cima e de lado.

Estresse e ansiedade

A ansiedade faz parte de vários momentos da vida. No entanto, quando há excesso ou o sentimento é muito frequente, pode haver prejuízo no sono. Afinal, ao deitar a cabeceira no travesseiro, deve-se relaxar a mente, o que não acontece com pessoas ansiosas — fazendo com que o sono demore a chegar.

O mesmo é válido para o estresse, que também pode atrapalhar o descanso noturno. Pessoas estressadas acordam frequentemente no meio da noite, pensando em problemas e atividades para resolver, ou ainda acordam bem mais cedo do que o programado devido a preocupações e pendências.

Colchão incorreto

Muitas pessoas não sabem, mas o colchão é uma das grandes causas de dores corporais. Nesse caso, ele pode ocasionar a dor se for incorreto ou de má qualidade. Isso porque o colchão deve ser escolhido de acordo com o peso e a altura para não haver deformidades em sua estrutura e proporcionar a sustentação correta do corpo.

Assim, antes de comprar esse item, deve-se verificar a sua densidade, que relaciona o peso e a altura do indivíduo. O colchão nunca deve ser de densidade abaixo da indicada, mas pode estar acima. Além disso, opte por materiais e fabricantes de boa qualidade.

Qual é a relevância do sono para a saúde?

Diversas funções fisiológicas ocorrem durante o sono, como a ativação da memória, o aumento da atividade renal e a regeneração de tecidos. Além disso, uma boa noite de sono fortalece o sistema imunológico, relaxa os músculos e restabelece a energia.

A falta de sono já foi relacionada ao aumento de peso e a alterações cognitivas e de humor. Soma-se a isso o risco de lesões nos ligamentos da coluna e hérnia de disco, por dormir de mau jeito.

Em virtude disso, identificar a origem e corrigir o problema o quanto antes pode evitar complicações mais sérias no futuro. O que começou com dores, mal-estar e preguiça pode se tornar, de fato, um problema de saúde, exigindo tratamento médico.

Como evitar as dores no corpo ao acordar?

Para acordar com o corpo novo em folha e pronto para mais um dia de trabalho, é preciso deitar em uma posição que mantenha a coluna reta. Nesse sentido, o colchão apropriado também é fundamental para a qualidade do seu sono.

Além do colchão, o travesseiro também é um item importante — nesse caso, a maior preocupação é com a altura. O travesseiro ideal não deve ser nem muito alto e nem muito baixo, mas compatível com a linha do ombro, mantendo a cabeça alinhada com o corpo e afastando o risco de torcicolo.

Outros hábitos também devem ser incorporados à rotina para melhorar a qualidade geral do sono e a saúde, como a prática de exercícios físicos e o controle do peso com uma alimentação saudável e balanceada.

Por fim, uma dica preciosa é realizar alongamentos após sair da cama. Esses exercícios têm o poder de preparar os músculos e as articulações para as atividades diárias. Além de realizá-los pela manhã, também é aconselhado se alongar entre as atividades laborais e antes de exercícios físicos. Para saber quais são os ideais para o seu caso, consulte um profissional, como o fisioterapeuta.

Qual é a posição correta para dormir bem?

A qualidade do descanso noturno está ligada à posição adotada por uma pessoa durante o sono. Posições que sobrecarregam as articulações, não sustentam a coluna e o pescoço ou forçam os membros podem ocasionar dor no corpo.

É por esse motivo que as posições mais corretas para dormir são aquelas que se assemelham às atitudes fisiológicas ao longo do dia, ou seja, as posições naturais do corpo. Afinal, elas permitem um alinhamento da coluna e articulações saudáveis.

A melhor posição para dormir é a fetal, ou seja, de lado e com as pernas levemente flexionadas. Além disso, é aconselhável usar mais de um travesseiro: um entre as pernas, mantendo os quadris alinhados, e um outro para abraçar. Dessa forma, a coluna permanece em equilíbrio — sem tensão sobre os músculos.

Contudo, se você prefere se deitar de barriga para cima, escolha um travesseiro baixo que sustente apenas a cabeça — e use outro embaixo das pernas, na altura dos joelhos, aliviando a lombar.

Dormir de bruços não é uma boa opção, principalmente pelo desalinhamento da coluna, em especial na altura do pescoço. Outro erro comum é colocar o braço por baixo do travesseiro, esse hábito pode causar bursite, escoliose e problemas de circulação.

Qual é a importância de um colchão adequado?

Você seguiu as dicas apresentadas até aqui, mas elas de nada adiantam se o colchão for mole demais ou duro em excesso. No primeiro caso, não há sustentação dos quadris, ombros e coxas, o que pode entortar a coluna. No segundo, os músculos se tensionam, agindo, também, sobre a espinha dorsal.

Além disso, ao se sentir desconfortável, a pessoa acaba se mexendo muito e não descansa o suficiente durante o sono. Vale lembrar, ainda, que é preciso ficar atento à durabilidade do seu colchão — o recomendado é que o produto seja trocado a cada 5 anos.

Como escolher um colchão ideal?

Há, no mercado, muitos modelos de colchões, e de diversos materiais. Entre os mais usados estão os de espuma e os de mola, que são extremamente confortáveis e também os mais indicados para casais — em especial, para aqueles com notável diferença de peso. Isso porque os modelos de espuma precisam ser adequados ao biotipo do usuário. Ou seja, devem ter densidade adequada ao peso de quem vai deitar sobre ele.

A densidade do colchão é a quantidade de espuma usada em sua confecção. Quanto mais alta a densidade, maior é o peso suportado pelo produto. O colchão deve afundar apenas um pouco, principalmente na região dos ombros e quadris, deixando a coluna reta. Para facilitar a compra, consulte a tabela de biotipo do INER (Instituto Nacional de Estudos do Repouso).

Já os colchões de mola não são escolhidos de acordo com a densidade. É importante que a pessoa avalie o nível de conforto, ou seja, se prefere uma versão mais macia, intermediária ou firme. Além disso, cada modelo de molejo sustenta um máximo de peso, sendo:

  • tripower (ou bonnel): até 100kg/pessoa;
  • ensacadas (ou pocket): até 140kg/pessoa, dependendo do modelo;

Qual o tamanho ideal do colchão?

Outra variável importante é o tamanho do colchão adequado para o quarto. Para evitar dor no corpo é essencial que o ocupante (ou o casal) caibam confortavelmente no colchão, tanto em largura quanto em comprimento. Afinal, se o modelo for de pequenas dimensões, a pessoa terá que adotar posições pouco confortáveis na hora de dormir.

Existem várias opções no mercado, assim como camas que atendem às necessidades de cada pessoa. Para quem deseja poupar espaço, por exemplo, recomenda-se as camas box, visto que esse modelo ocupa apenas a mesma área das dimensões do colchão.

Entre as opções disponíveis para os solteiros existem colchões de:

  • tamanho padrão: 0,88 m x 1,88;
  • tamanho padrão estreito: 0,78 m x 1,88 m;
  • tamanho “solteirão”: 1,00 m x 2,00 m;

Já para casais, existem várias dimensões, como:

  • tamanho “viúva”: 1,28 m x 1,88 m.
  • tamanho tradicional: 1,38 m x 1,88 m;
  • tamanho queen: 1,58 m x 1,98 m;
  • tamanho king: 1,93 m x 2,03 m.

Boas noites de sono e qualidade de vida caminham lado a lado. Dessa maneira, dormir bem é tão importante quanto comer, fazer atividades físicas e ir ao médico regularmente. Portanto, se você tem dores no corpo ao acordar, isso é um sinal de que alguma coisa não vai bem à noite, seja a posição ao dormir ou o colchão que não é adequado.

O ideal é atuar diretamente na causa do problema a tempo de reverter esse quadro de sono ruim — antes que danos futuros apareçam, demandando maiores cuidados.

Para evitar acordar com dor no corpo e ter problemas de saúde, opte por colchões de qualidade, como os da Americanflex. Sempre prezamos pelo seu maior conforto, segurança e, principalmente, qualidade. Visite nossa loja virtual para conhecer os melhores colchões do mercado!

Colchões AmericanflexPowered by Rock Convert

Sem Comentários

Responder