Dicas Relaxamento

Luz branca dos celulares e tablets podem causar insônia?

  • 18 de agosto de 2017

Atire a primeira tela quem nunca levou o smartphone ou o tablet para a cama na hora de dormir. Uma olhada no Instagram, uma navegada pelo Pinterest, um último vídeo antes de dormir. Mas será que você já reparou a relação entre a luz branca emitida por celulares e tablets e a insônia?

Ter o acesso a um mundo de informações dentro do bolso ou na palma da mão provocou uma transformação no mundo. Essa comodidade, porém, também pode tirar o seu sono.

No post de hoje, vamos falar sobre a relação da luz emitida pelas telas dos dispositivos eletrônicos com o seu sono e a sua saúde. Fique ligado!

O problema da luz branca emitida por smartphones e tablets

No último século, o uso de telas (de TVs, computadores, smartphones e tablets) cresceu bastante. Paralelamente, os cientistas notaram que os problemas para dormir também aumentaram e as horas de sono diminuíram.

Depois de investigar essa relação, pesquisadores descobriram que o uso de gadgets durante a noite realmente pode causar insônia e alterar os padrões de descanso.

De acordo com o professor de medicina do sono Charles Czeisler, da Universidade de Harvard, o problema está na luz que esses dispositivos emitem.

“A luz branca desses aparelhos inibe a produção de melatonina (hormônio do sono)”, explica Czeisler em um artigo. Isso acontece porque os fachos luminosos emitidos pelas telas imitam a luz solar. Isso é ótimo para quando você está usando o aparelho às 10h, mas péssimo para quando já é noite.

Além disso, a iluminação artificial mexe com o nosso ciclo circadiano — o chamado relógio biológico —, deixando o organismo confuso sobre a hora de ir dormir. Ou seja, quando usamos um smartphone ou tablet à noite, enganamos nosso organismo duas vezes e prejudicamos a qualidade do nosso sono.

Os efeitos no organismo

Com a produção de melatonina prejudicada, você acaba dormindo menos horas do que as oito recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Isso não é importante só porque você vai ficar sonolento durante o dia. Há consequências maiores para sua saúde.

Sem um mínimo de sete horas diárias de sono, seu organismo não consegue limpar as toxinas geradas pelo funcionamento normal dos neurônios. Isso é explicado pelo professor de psiquiatria Daniel Siegel, da Universidade da Califórnia (UCLA), em um vídeo para o site Business Insider.

A limpeza ineficiente tem várias consequências: você pode ter falhas de atenção, dificuldades para se lembrar das coisas, baixa habilidade para resolver problemas. A falta de sono pode desregular a produção de insulina, aumentando as chances de ganho de peso e dando maior sensação de fome.

O uso das telas à noite

O ideal, segundo os médicos, é parar de usar os aparelhos eletrônicos pelo menos uma hora antes de ir dormir. Mas, se você não consegue abrir mão das telas à noite, não se desespere! Há formas de fazer um uso mais saudável dos aparelhos e conciliar seu uso com o sono.

Alguns recursos e aplicativos interferem nas cores das telas, fazendo com que elas emitam uma luz mais amarelada. Esse tipo de facho luminoso não manda para o cérebro a mensagem de que ainda é dia — tempo de ficar acordado.

Dessa forma, o corpo volta a produzir a melatonina em seu ritmo natural.

Os sistemas operacionais a partir do Android N e do iOS 9.3 já vêm com a opção do modo noturno instalada. Basta ativá-lo nas preferências de cada sistema.

Mas se você não possui nenhum desses sistemas operacionais, ou se também usa o computador à noite, há alguns apps que podem solucionar o problema:

  • f.lux: muda a intensidade da cor da tela de acordo com o horário que o computador está em uso. Disponível para Windows, Linux, Mac e iOS;
  • Filtro luz azul: o app, disponível para Android, filtra a luz azul emitida pela tela, proporcionando maior conforto para os olhos.

Gostou de descobrir a relação entre a luz branca emitida por smartphones e tablets e as dificuldades para dormir? Compartilhe este post nas redes sociais e repasse essas dicas para seus amigos!

Colchões Americanflex
Colchões Americanflex

Sem Comentários

Responder