Dicas

Alerta! Descubra os perigos de um colchão ruim para a sua saúde

  • 1 de março de 2018
Os perigos de um colchão ruim

Nem sempre damos a devida atenção às dores no corpo ou àquele incômodo na coluna. Colocamos a culpa na correria do dia a dia, esquecendo de investigar a verdadeira causa do problema. Mas o que muitos não sabem é que um colchão ruim pode trazer diversos danos à saúde, acarretando doenças e afetando diretamente a qualidade de vida da pessoa.

Por isso, se você sente dores com frequência ou um cansaço excessivo durante o dia, por exemplo, é preciso se alertar para os perigos que um colchão inadequado ou em mau estado pode trazer para a sua saúde.

Neste artigo, você vai descobrir as doenças causadas por um colchão de baixa qualidade e como a má conservação da peça pode ser ainda mais prejudicial. Continue a leitura e livre-se dos perigos de um colchão ruim!

Um colchão ruim pode causar diversas doenças

Os efeitos de um colchão ruim podem ser graves e não devem ser negligenciados. Além de impedir que você tenha um sono de qualidade, você pode adquirir várias doenças e distúrbios. Veja por que isso ocorre e as consequências para a saúde.

Problemas de coluna

Um colchão de qualidade e com nível de conforto adequado garante a sustentação correta da coluna e do peso do corpo. Já um colchão ruim pode fazer com que você durma numa posição errada ou não obtenha o apoio necessário. Isso pode causar dores e desconfortos na coluna, podendo evoluir para outras regiões, como estruturas ósseas e musculares.

Escoliose, lordose e cifose são alguns dos males mais comuns, caracterizados por desvios e deformações na coluna. Também pode ocorrer hérnia de disco, com fortes dores na coluna vertebral e possível irradiação para outras partes do corpo.

Dores no corpo

As dores no corpo, principalmente costas e ombros, são umas das principais consequências de um produto de baixa qualidade. Um colchão antigo também pode causar dores físicas, visto que, com o tempo, sua vida útil é reduzida e ele perde sua capacidade de sustentação corporal.

Além do colchão, vale destacar que o travesseiro também tem papel importante para a qualidade do sono. Se ele for inadequado, pode ocasionar desalinhamento entre a coluna e o pescoço, causando fortes e constantes dores de cabeça.

Distúrbios do sono

Outro efeito comum de um colchão ruim são os distúrbios do sono, como insônia, dificuldade para dormir, interrupção do sono, agitação e incapacidade de relaxamento. Tudo isso agrava o desconforto e impede que você durma bem e tenha uma noite relaxante.

Os distúrbios também causam sonolência e fadiga durante o dia seguinte. Podem ainda trazer sérios riscos à saúde, evoluindo para quadros crônicos, principalmente quando o problema não é tratado.

Doenças cardiovasculares

Um colchão de boa qualidade é fundamental para dormir durante a noite toda e, assim, ter um descanso reparador. Mas você sabia que o sono não serve apenas para revigorar as energias e dar disposição? Ele também tem a função de garantir o bom funcionamento do organismo.

Nesse sentido, uma noite bem dormida contribui para a boa saúde do coração e do sistema circulatório. Isso acontece porque, durante o sono, o nosso corpo libera hormônios responsáveis por regular o sistema cardiovascular. E, com um colchão ruim, você terá maior risco e propensão a doenças cardiovasculares.

Crises de ansiedade

Outra importante função dos hormônios liberados durante o período de sono está relacionada ao bom funcionamento cerebral. Por isso, um colchão ruim pode ser a causa direta de problemas psicológicos. Os resultados são diversos: queda na concentração e produtividade, falta de foco, alto nível de estresse e quadros de ansiedade.

Queda no sistema imunológico

Dormir bem também tem a ver com outra importante função: regular o sistema imunológico. Um colchão que não contribui para um sono saudável pode fazer com que você acorde várias vezes durante a noite e não consiga completar todas as fases do sono.

Assim, você não atingirá o estágio do sono profundo, quando o corpo trabalha para fortalecer o sistema imunológico. Como consequência, você estará mais vulnerável a desenvolver doenças que atacam o organismo devido à baixa imunidade.

colchão ideal para você

Colchões usados podem trazer riscos à saúde

Às vezes, por conta do orçamento apertado, escolhemos um colchão que amigos ou parentes não usam mais. Mas é preciso tomar cuidado com essa prática. Colchões usados também podem acarretar riscos à saúde, causando, inclusive, as doenças que citamos anteriormente.

Isso acontece porque o colchão tem prazo de validade e adquire um desgaste natural decorrente do uso. Assim, em vez de economizar com uma peça usada, você pode ganhar dores no corpo, desvios na coluna e outras complicações mais graves por conta da tensão nos músculos e articulações. Tudo isso pode influenciar ainda no seu lado emocional, gerando frustração, insônia e mau humor.

Mesmo que o colchão adquirido de terceiros seja de qualidade e tenha tecnologia de proteção contra acúmulo de microrganismos, é natural também que, com o uso, o produto acumule poeira, resíduos orgânicos, bactérias e até pulgas. Estima-se que a cada dois anos a quantidade de ácaros e fungos, por exemplo, pode quadruplicar, levando à proliferação dos parasitas nos colchões.

Além disso, o contato com o corpo gera manchas no colchão, sujeira e mau cheiro, podendo causar alergias cutâneas ou respiratórias. Mesmo que o colchão seja de alguém em quem você confie, como amigos e familiares, os riscos não escapam da ação do tempo. As depressões causadas pelo uso e o desnivelamento da superfície, por exemplo, são um risco, pois o colchão se adapta ao corpo nos três primeiros meses de uso, o que pode fortalecer a postura errada do novo usuário na hora de dormir.

Considere também que, apesar de um colchão ser ótimo para outra pessoa, ele pode não ser o modelo mais adequado para as suas características corporais, como peso e altura. Mesmo dentro do prazo de validade, usar um produto de densidade errada em relação ao seu biótipo pode comprometer a vida útil do colchão, impedindo um sono com conforto e tranquilidade.

Por que optar por um colchão novo:

  • é livre de substâncias alérgicas;
  • contribui para a qualidade respiratória;
  • fornece suporte adequado para a coluna;
  • tem tecnologia atualizada com novos tecidos e novas espumas;
  • garante um sono saudável.

Portanto, se você deseja obter um produto de qualidade, é recomendável avaliar se o uso de um colchão de segunda mão não acabará se transformando em dor de cabeça ou outras doenças mais graves.

Colchões em mau estado também são prejudiciais

É importante ressaltar que, quando falamos em um colchão ruim, isso não significa apenas um colchão com estruturas frágeis ou incapaz de sustentar adequadamente o peso do corpo. Também são consideradas ruins as peças em mau estado ou mal armazenadas.

Sem a devida conservação e uma boa higienização, os colchões mal cuidados podem acumular sujeiras, ácaros, fungos e mofos. Como dissemos, tudo isso pode acarretar graves problemas respiratórios e alérgicos, atrapalhando o sono. Alergias de pele, asma e rinite são alguns dos problemas mais frequentes, causados por um colchão mal conservado.

Portanto, fique atento se está na hora de trocar o seu colchão. Dores físicas e distúrbios no sono são grandes indícios de que o prazo de validade pode ter expirado. Não esqueça de se certificar também se o produto possui o selo de qualidade do Inmetro.

Para se livrar dos perigos de um colchão ruim e garantir mais qualidade de vida para você e sua família, entre em contato com a gente! Tire todas as suas dúvidas e acabe com as noites mal dormidas!

Colchões Americanflex

Sem Comentários

Responder