Dicas

Saúde masculina: entenda os principais cuidados nesse assunto!

  • 4 de janeiro de 2019
saúde masculina

Com tantos afazeres e responsabilidades no dia a dia, cuidar da saúde acaba ficando para segundo plano. Se até dormir adequadamente todas as noites é uma raridade, ir ao médico é quase impossível. E é aí que mora o perigo.

Os homens são mais propensos do que as mulheres a ignorar sintomas e negligenciar os cuidados com a saúde, preferindo confiar na capacidade do corpo de se manter funcionando. Entretanto, para assegurar a qualidade de vida e ter mais disposição, é essencial fazer check-ups frequentes e repensar alguns comportamentos.

Por isso, se você quer entender quais são as principais especificidades da saúde masculina, quais doenças mais acometem os homens e qual a relação delas com os hábitos cotidianos, continue lendo este texto!

Promoção desconto 10%

As particularidades da saúde masculina

Embora muitas doenças acometam tanto homens quanto mulheres, algumas delas têm maior incidência sobre a parcela masculina da população. As mulheres sofrem mais com doenças crônicas, enquanto os homens são vítimas do seu próprio comportamento.

Alguns costumes são mais comuns entre os homens, impactando negativamente sobre a saúde masculina. Problemas cardíacos ou alguns tipos de câncer são mais frequentes nos homens, justamente porque as diferenças genéticas se aliam a práticas insalubres.

Por exemplo, a rotina estressante de homens que sustentam a casa sozinhos pode fazer com que eles comam mais alimentos calóricos, causando acúmulo de gordura no abdômen e, consequentemente, chances maiores de problemas cardíacos. Da mesma forma, estresse, ansiedade ou sono inadequado provocam problemas psicogênicos, como a depressão ou a impotência sexual.

Embora existam campanhas de conscientização moderadamente eficazes, como o novembro azul ou as medidas do governo para facilitar o acesso à saúde, os homens ainda se previnem e se tratam menos do que as mulheres.

Seja por falta de tempo, seja por preconceito ou simplesmente pouco acesso à informação, as taxas de doenças como o câncer, hipertensão, obesidade masculina ou disfunções eréteis continuam expressivamente altos.

As doenças que mais afetam a saúde masculina

A informação é o principal meio de combater doenças, seja desenvolvendo medidas preventivas, seja conscientizando sobre a importância do diagnóstico e do tratamento. Confira as doenças mais comuns nos homens e como elas se relacionam com a rotina.

Câncer

A neoplasia de próstata é uma das doenças que mais mata homens no mundo, justamente devido à negligência masculina com a saúde. Como o câncer é inicialmente assintomático, muitas pessoas simplesmente não fazem exames preventivos e acabam descobrindo a doença já em estado avançado.

As causas do câncer de próstata ainda são incertas, mas sabe-se que há predisposição genética aliada a hábitos prejudiciais à saúde masculina, como fumar, comer carne vermelha em excesso, não praticar exercícios e se expor à radiação ou a substâncias tóxicas.

Inclusive, o tabagismo provoca outro tipo de câncer muito comum nos homens: o de pulmão. Além desse, também são frequentes o câncer de pele, relacionado à exposição excessiva ao sol sem proteção, e o câncer de intestino, ligado a hábitos alimentares prejudiciais.

Impotência sexual

As dificuldades de ereção são constrangedoras para muitos homens, que não as consideram como um problema de saúde masculina e se recusam a procurar ajuda profissional. Devido à desinformação, ainda é vista como tabu e, portanto, não é abordada da forma adequada.

Em grande maioria, a disfunção erétil está relacionada à insegurança, à ansiedade, ao estresse e à baixa autoestima. Além da origem psicológica, ela também está relacionada a hábitos como beber, fumar, comer em excesso e fazer uso de alguns medicamentos. A impotência sexual também pode ter causa biológica, surgindo devido à má circulação sanguínea no pênis, causada pela diabetes ou pela hipertensão.

Outra causa de disfunção erétil, que frequentemente é ignorada, é a má qualidade do sono. Quando a pessoa não dorme corretamente, devido a diversos fatores como um colchão velho ou até um ambiente inadequado, o corpo não recupera suas energias. Por isso, muitos homens preferem recorrer diretamente a medicamentos para melhorar o desempenho sexual, quando uma rotina adequada de sono resolveria a situação.

Problemas cardíacos

Dores no peito são manifestações comuns do corpo, indicando que algo não está bem. O excesso de gordura na barriga, o sedentarismo e a ansiedade são causas comuns de condições cardiovasculares. O tabagismo e o alcoolismo são fatores agravantes, que aumentam os riscos de ataques cardíacos nos homens.

Porém, para além da alimentação inadequada, o estresse é um aspecto determinante. Viver sob muita pressão causa dificuldades para dormir, o que aumenta o gasto de energia durante o dia e faz com que a pessoa adquira hábitos prejudiciais, como tomar muito café e fumar em excesso. Por isso, é importante cuidar da qualidade do sono.

Obesidade

Não é segredo para ninguém que o alto consumo de alimentos industrializados causa obesidade. As pessoas nunca comeram tão mal na história da humanidade. A rotina apressada impede a alimentação saudável e a prática de exercícios físicos, o que provoca não só sobrepeso, mas também diabetes.

Muitos homens ignoram os malefícios da má alimentação e preferem continuar ingerindo álcool, carnes vermelhas e gorduras em excesso. Além disso, como mencionado anteriormente, dormir mal aumenta a fome ao longo do dia, o que contribui ainda mais para o sobrepeso.

Problemas psicológicos

A imagem do homem inabalável está caindo por terra. Há muito pouco tempo, depressão era sinônimo de fraqueza ou até de “frescura”. Hoje os problemas psicogênicos são cada vez mais reconhecidos como ameaças sérias à saúde masculina; insegurança, ansiedade, estresse e síndrome do pânico são causadores legítimos de sofrimento, podendo até levar ao suicídio, cada vez mais comum nas grandes cidades.

Profissionais como psicólogos, terapeutas ocupacionais e sexólogos estão sendo mais valorizados. Ainda que por influência das esposas ou companheiras, os homens estão vendo a importância de cuidar tanto da saúde mental quanto da física. Ainda há muito preconceito e desinformação, mas a tendência é que o cenário se transforme.

A mudança de hábitos como solução

Ainda que muitos homens já estejam mudando a perspectiva sobre os cuidados com a saúde masculina, é preciso se opor à desinformação e à negligência. Rever costumes prejudiciais é primordial para garantir mais longevidade e mais qualidade de vida, não só para os homens, mas para toda a população. Os homens têm muito o que aprender com as mulheres sobre bem-estar.

Como a maioria das doenças masculinas está relacionada ao comportamento, medidas como realizar exames preventivos são os primeiros passos. Mas, é preciso fazer mudanças significativas, nem sempre fáceis mais de extrema importância.

Parar de fumar, reduzir o consumo de álcool, ingerir alimentos de origem vegetal, praticar exercícios físicos e até avaliar uma possível troca de colchão são atitudes primordiais, que ajudam a melhorar as condições psicológicas e a prevenir doenças como câncer, obesidade e impotência sexual.

Agora que você entende mais sobre saúde masculina, está na hora de conscientizar mais pessoas sobre a importância de se cuidar. Compartilhe esse texto nas suas redes sociais para informar mais pessoas!

Colchões Americanflex

1 Comentário

  • Saude do homem

    Dores no peito são manifestações comuns do corpo, indicando que algo não está bem. O excesso de gordura na barriga, o sedentarismo e a ansiedade são causas comuns de condições cardiovasculares. O tabagismo e o alcoolismo são fatores agravantes, que aumentam os riscos de ataques cardíacos nos homens.

    Ótimo artigo!!!

    Reply

Responder