Dicas

Sono de criança: guia completo para uma noite mais tranquila

  • 10 de abril de 2020

Ter uma boa noite de sono é importante em todas as fases da vida, principalmente na infância. Afinal, os pequenos precisam renovar as energias que gastam ao longo do dia. Por isso, é fundamental garantir um descanso de qualidade e sem interrupções.

Quando essa rotina não vai bem, a maioria dos pais passa por dificuldades na hora de dormir, já que os filhos ficam inquietos e encaram o momento como algo ruim. É daí que surgem as birras e os desentendimentos, os quais prejudicam toda a família.

Contudo, como evitar esses problemas e cuidar do sono da criança a fim de que ela acorde com disposição para brincar e descobrir o mundo? A seguir, montamos um guia completo para uma noite tranquila. Confira!

Quantas horas a criança deve dormir por noite?

Para começar a entender como dar mais qualidade e serenidade ao sono da criança, é essencial saber quanto tempo os pequenos devem descansar ao longo da noite. Cabe aos pais proporcionar uma rotina saudável e que seja capaz de suprir essa necessidade.

Para os adultos, o ideal é dormir de 6 a 8 horas por noite, porém, as crianças precisam de um período maior. Descubra quantas horas de descanso os pequenos exigem por noite, a cada fase da vida!

Até 2 anos

Recém-nascidos costumam dormir de 16 a 20 horas por dia e, normalmente, não descansam por muito tempo seguido, devido à amamentação. Logo, o repouso é dividido em sonecas.

A partir dos 3 meses, o bebê passa a ter noção da diferença entre dia e noite e tem uma média de sono de 15 a 17 horas, sendo que 10 horas são na parte da noite. Dos 6 aos 9 meses, o bebê dorme de 12 a 16 horas por dia, tendo 11 horas de sono noturno. Depois, até 2 anos, a criança passa repousar por um período de 11 a 14 horas, com um descanso noturno de 11 horas.

3 a 5 anos

Ao completar 3 anos, na idade pré-escolar, o pequeno tem a necessidade de dormir de 10 a 13 horas por dia, com um sono noturno de 10 horas. Esse hábito deve ser seguido até os 5 anos.

6 a 12 anos

Quando a criança já está maior, aos 6 anos, ela já está mais acostumada à rotina escolar. Por isso, precisa de 9 a 12 horas de sono por noite. Vale a pena manter isso até os 12 anos.

A partir de 13 anos

Na adolescência, é importante dormir 10 horas por noite. É a partir dessa fase que o período de sono deve ser reduzido, até chegar a 8 horas por dia entre 16 e 18 anos. Isso ajuda a criar um hábito saudável na idade adulta.

Qual a importância do sono para a criança?

Agora que você já descobriu a quantidade de horas de sono que os pequenos precisam é o momento de conhecer qual é a importância do sono das crianças. Além de garantir uma boa disposição, o período também tem um papel fundamental no desenvolvimento infantil. A seguir, entenda mais sobre o assunto.

Melhora o aprendizado

Quando as crianças estão acordadas, são rodeadas por estímulos e tudo é uma oportunidade de descoberta. Durante o sono, o cérebro faz uma triagem do que foi visto ao longo do dia, a fim de fixar novos aprendizados.

Com isso, os pequenos passam a ter facilidade de aprender habilidades como andar, engatinhar, utilizar os talheres e aumentar o vocabulário.

Aumenta a atenção

Com uma boa higiene do sono, ou seja, ao dormir horas suficientes e de forma tranquila, a criança se sente mais focada. Isso faz com que o pequeno tenha maior atenção nas atividades, facilitando o aprendizado.

Como está desperta e descansada, a memória também é beneficiada, o que é excelente para quem está em fase escolar.

Favorece o convívio social

A disposição e o bom humor graças a uma noite de sono de qualidade deixam o pequeno calmo e tranquilo. Tudo isso facilita o convívio em família e com outras crianças, pois ele passa a estar receptivo para interações sociais.

Torna o crescimento saudável

Se o corpo desempenhasse todas as funções quando a criança está acordada, ela não teria energia para encarar o dia. Por isso, durante o sono profundo, é liberado o hormônio do crescimento, conhecido como GH — Growth Hormone. Ele é responsável por fortalecer os músculos e também age no crescimento.

Com isso, ao dormir o suficiente, seu filho atingirá a altura adequada de acordo com a idade e terá força para correr, brincar e fazer outras atividades.

Reforça o sistema imunológico

Enquanto descansa, o organismo produz proteínas que fortalecem o sistema imunológico e combatem infecções. Assim, as crianças têm menos chances de contrair gripes, resfriados e outras doenças quando contam com uma noite reparadora.

Reduz a irritabilidade

Além de todos esses benefícios, uma boa higiene do sono auxilia na redução da irritabilidade e do estresse. Ao dormir pouco, o organismo produz mais cortisol, uma substância que está relacionada à ansiedade.

Portanto, quando a criança dorme bem, ela apresenta menos problemas comportamentais e tem maior controle emocional.

Evita a obesidade

Um pequeno cansado, normalmente, não quer fazer nenhuma atividade física, então, costuma ficar deitado ou sentado por mais tempo. Com esse sedentarismo, o gasto de calorias é menor. Além disso, crianças que dormem pouco tendem a preferir alimentos calóricos e gordurosos, o que pode levar à obesidade.

Já o descanso adequado ajuda a criar uma rotina saudável e equilibra as funções corporais. Dessa forma, é possível reduzir os riscos do ganho de peso acima do tolerável.

Como é o sono da criança?

Assim como acontece com os adultos, as crianças passam por diversas fases ou ciclos de sono. Eles se alternam durante a noite e impactam como o corpo e o cérebro funcionam. É graças a esses ciclos que há sonhos ou maior sensação de relaxamento, por exemplo.

Em cada fase da vida, esse comportamento se altera. Bebês e crianças mais jovens passam a maior parte do tempo no chamado sono REM (sigla para Rapid Eye Movement Sleep — Sono com Movimento Rápido dos Olhos ou sono ativo). Nessa fase, a criança sonha e reage a alguns estímulos, como chutar ou se mexer.

A outra fase é o NREM (sigla para Non Rapid Eye Movement Sleep, o oposto do REM). Dos 6 meses em diante, essa etapa se divide em N1, N2 e N3, de forma semelhante ao que acontece com os adultos. O chamado “sono profundo” fica na fase N3.

Com a idade, os ciclos começam a ficar distribuídos e alternados, o que torna o descanso contínuo. Aos 16 anos, consolida-se o ciclo de sono para o resto da vida. A partir dessa fase, o sono REM passa a acontecer em ciclos de até 90 minutos, alternando com as fases N1, N2 e N3.

O que atrapalha o sono da criança?

A fim de melhorar o sono da criança, é imprescindível saber quais fatores podem atrapalhar o descanso noturno para que sejam corrigidos. A seguir, separamos os principais pontos que podem dificultar a noite do seu filho. Confira!

Desconforto

O principal fator que atrapalha o sono da criança é o desconforto. Cuidar da climatização do quarto é essencial, já que, se estiver muito frio ou calor, o pequeno não conseguirá relaxar.

O excesso de barulho também é prejudicial. Portanto, evite falar alto ou colocar a televisão em um volume incômodo depois que seu filho for dormir. Ter uma cortina no estilo blackout no quarto é interessante, já que bloqueia ruídos da rua e a claridade excessiva.

Dores e doenças

Se a criança não se sente bem fisicamente, é possível que isso afete a qualidade do seu sono. Então, é fundamental prestar atenção a qualquer incômodo que o pequeno apresente para poder tomar as providências.

Casos como lesões musculares, dor de barriga, dor de cabeça, febre e enjoo podem atrapalhar a higiene do sono e devem ser investigados. Se, normalmente, o seu filho dorme rápido e, em determinado dia, demora a descansar ou se revira na cama, é importante conferir se ele está sentindo alguma coisa.

Falta de rotina

Ter uma rotina para dormir é uma forma de mostrar para a criança que aquele é o momento de relaxar. Quando não há consistência, o pequeno se sente perdido e o seu corpo não se prepara para o descanso.

Por isso, é fundamental ter um horário fixo para dormir e contar com um pequeno ritual que passe essa mensagem. Escovar os dentes, vestir o pijama, arrumar a cama e se deitar com o bichinho preferido são passos que podem ajudar na experiência.

Agitação antes de dormir

Outro fator que impacta negativamente no sono da criança é a agitação antes de dormir. Nesse momento pré-sono, é importante criar um clima de tranquilidade e paz. Por isso, não deixe que os seus filhos assistam a muita TV, fiquem no celular, usem o tablet ou joguem videogame antes da hora de deitar. Os eletrônicos são inimigos do sono, já que a luz emitida por eles pode provocar insônia.

Também é importante evitar brincadeiras agitadas, como correr pela casa. Invista em um momento de qualidade que traga calma e aconchego. Em vez da agitação, que tal ler um livro?

Pesadelos e terrores noturnos

Se, mesmo com uma boa higiene do sono, a criança apresentar dificuldades para dormir, é fundamental considerar ajuda profissional. No caso de pesadelos, é possível conversar com o pequeno e tentar trabalhar com seus medos para que ele se sinta seguro.

Já se a criança tiver problemas como terrores noturnos ou síndrome das pernas inquietas é importante falar com o pediatra para saber qual caminho seguir.

O cochilo durante o dia faz bem ou mal?

Em algumas fases, o sono noturno não é suficiente para suprir a necessidade do descanso infantil. Por isso, é indicado que sejam feitas pequenas sonecas ao longo do dia. Será que esse hábito é saudável? Vamos explicar na sequência!

Aposte no cochilo para renovar as energias

O cochilo é uma forma de renovar as energias e é importante para repousar o cérebro, já que as crianças estão em ação o tempo todo. Esse período é ideal para descansar e poder aproveitar o restante do dia com qualidade e sem irritação. Então, sim, esse é um hábito saudável e que não faz mal para o período noturno, desde que seja realizado corretamente.

Observe o nível de cansaço

É fundamental observar quando a criança precisa descansar. Se o pequeno começa a ficar desatento, dorme sentado ou faz birra, talvez seja hora de levá-lo para um local calmo da casa e fazer a rotina do sono para que ele durma um pouco.

Garanta o descanso por tempo suficiente

Para saber quanto tempo o seu filho pode cochilar, é só pensar quantas horas ele dormirá ao longo da noite. Uma criança de 2 anos, por exemplo, precisa repousar por 11 a 14 horas e tem um sono noturno de 11 horas. Portanto, pode tirar uma soneca de cerca de 3 horas. Lembre-se de que se ela dormir muito tempo, pode ser difícil fazê-la descansar à noite ou até acordar na hora certa.

Desperte o pequeno enquanto ainda estiver claro

Outra dica importante para o cochilo diurno é acordar a criança antes que escureça. Os pequenos percebem essa mudança de dia e noite, logo, é fundamental que entendam que a soneca é um momento de descanso curto e que não significa um repouso completo.

O que não dar para a criança comer antes de dormir?

Além de todos os fatores que impactam o sono da criança, a alimentação não pode ser desconsiderada. Dependendo do que ela janta ou come de sobremesa, o sono se torna o maior prejudicado.

Para evitar que a hora de dormir se torne um pesadelo, veja o que não dar para a criança antes de ela ir repousar!

Alimentos gordurosos

As comidas gordurosas devem ser controladas na alimentação geral, mas isso é ainda mais importante antes de dormir. O consumo de frituras, como salgadinhos ou batata frita, e de carne vermelha dificulta a digestão. Isso faz com que o corpo continue a funcionar quando deveria descansar, o que prejudica o sono da criança.

Doces e itens ricos em açúcar

O açúcar aumenta o nível de energia e faz com que elas fiquem muito agitadas — então, é o sono que sai prejudicado. O ideal é evitar as sobremesas noturnas, desde um simples biscoito a um pedaço de bolo ou um pote de sorvete.

Produtos à base de cafeína

A cafeína é um dos maiores estimulantes e afeta ainda mais intensamente as crianças. Essa substância está “escondida” em produtos como em refrigerantes, em chás e até no chocolate (e em produtos feitos com ele).

Excesso de líquidos

Beber água e sucos naturais é muito importante durante o dia, mas não é a melhor escolha no período da noite. Se a criança já desfraldou ou se for um pouco maior, o excesso de líquidos fará com que ela levante mais vezes para ir ao banheiro. Se não conseguir se controlar, significará ter a cama molhada, que gera desconforto e interrupções do sono.

Qual é a importância de um bom colchão infantil?

O sono da criança depende de diversos fatores, como você viu até aqui. É necessário garantir que o ambiente tenha as condições corretas, além de evitar alguns alimentos que afetam a hora de descansar. Além de tudo isso, sabia que é preciso contar com um bom colchão para criança?

Essa é a peça principal do berço ou da cama com grade, já que será onde o pequeno passará longas horas. Para entender a relevância desse item, veja qual é o impacto do colchão infantil no momento de repouso!

Garante noites de sono confortáveis

Um dos pontos mais importantes sobre qualquer tipo de colchão é que ele é responsável por garantir o conforto nas noites de sono. Isso não é diferente para as crianças, então, a escolha é essencial para que o pequeno possa descansar da melhor maneira.

Um alto nível de conforto é fundamental para evitar incômodos e interrupções no sono. Logo, se seu filho estiver bem acomodado na cama ou no berço, é provável que durma por mais horas seguidas. Isso é ótimo para aumentar a qualidade do repouso e para aproveitar ao máximo seus benefícios.

Favorece o alinhamento da coluna em desenvolvimento

O corpo de bebês e crianças está em constante desenvolvimento. A todo instante o organismo passa a ter novas características, como mais firmeza, equilíbrio ou melhor coordenação motora. Com o aumento de peso e de altura, também há um rápido desenvolvido da coluna.

Como essa estrutura é essencial para a postura e até para o bem-estar do pequeno, como ao andar e correr, exige os cuidados certos. Nesse sentido, o colchão correto oferece a firmeza e o apoio que são necessários para esse desenvolvimento.

Dessa maneira, o corpo da criança pode se desenvolver da forma adequada, sem que haja um peso extra na lombar por isso — algo indispensável para evitar malformações ou até dores musculares ou na coluna.

Ajuda na segurança do pequeno

A preocupação com a escolha e com o uso do colchão certo também se justifica por uma questão de segurança. Os bebês, principalmente, são suscetíveis ao sufocamento ou à morte súbita. Esses quadros acontecem no berço com frequência e o colchão pode ser o culpado.

Se ele for muito macio, o bebê pode “afundar” na estrutura e não conseguir respirar direito. Se for menor que o necessário, deixará um vão propenso a acidentes. Com a escolha certa, por outro lado, há muito mais segurança. Você e o pequeno dormirão tranquilos e com conforto, já que os problemas são evitados.

Aumenta o nível de energia no dia seguinte

Ter noites de sono de qualidade é essencial para recarregar as energias, como mostramos. Já que o colchão oferece conforto, garante a segurança e aumenta a continuidade do descanso, também melhora a experiência.

Na prática, o sono da criança cumpre a sua função de modo muito efetivo. Dessa maneira, ela acordará com mais disposição e energia para explorar o dia. Isso favorecerá o aprendizado, o controle das emoções e a realização de diversas atividades.

Quais são as diferenças entre colchões de espuma e mola?

Já que o colchão é tão importante para o sono da criança, é essencial escolher corretamente esse item para a cama. Entre as alternativas principais, estão o colchão de espuma e o de mola.

Como cada um se adapta melhor a certas necessidades, o ideal é conhecer as características deles, certo? A seguir, veja quais são as principais diferenças entre essas duas versões!

Colchão de espuma

O colchão de espuma é formado por uma estrutura feita com esse material e que distribui o peso do corpo de maneira uniforme. A principal medida desse produto é a sua densidade, que varia com o biotipo da criança (peso e altura).

Normalmente, a densidade D18 é indicada para recém-nascidos e bebês mais jovens. Com o ganho de peso e o desenvolvimento, a densidade aumenta progressivamente — e é o principal fator de durabilidade do item.

Colchão de mola

Já o colchão de mola conta com uma estrutura metálica, em que as molas são distribuídas e se movimentam de acordo com a posição de dormir. Assim, elas são pressionadas ou liberadas, dependendo de como a criança se mexe.

Os colchões infantis geralmente utilizam molejo TriPower, que envolve molas de maneira entrelaçadas e que ajudam a garantir mais conforto.

Qual é a melhor alternativa?

Para tomar a decisão sobre qual colchão infantil ajudará o sono da criança, é preciso considerar, primeiramente, a idade. Durante os primeiros anos de vida, o modelo que oferece uma sustentação mais firme, por isso mais indicado, é a versão de espuma.

Nesse modelo, o ideal é conferir a densidade, de acordo com o biotipo da criança. Lembre-se de que, com o desenvolvimento, será preciso trocar a peça a fim de que se adapte às novas necessidades.

Também é importante analisar outras características da peça. Para bebês, o tamanho deve se encaixar corretamente no berço, pois isso reduzirá os riscos de sufocamento ou de morte súbita.

Quanto à composição, o ideal é contar com tecidos antialérgicos e que ajudem no conforto térmico. Alguns ainda contam com proteção especial, para evitar acidentes com crianças em processo de desfralde ou que ainda fazem xixi na cama. Assim, a etapa de como limpar o colchão é simplificada.

Para garantir a segurança, é essencial escolher uma marca certificada e com produtos de qualidade. Confira se o colchão tem as devidas certificações do INMETRO e INER e se apresenta as características certas.

Para completar, há tecnologias a favor do sono, além dos segredos para dormir melhor. Ao aliar essas técnicas a um bom colchão, o pequeno poderá descansar com total conforto.

Cuidar do sono da criança é essencial para trazer segurança, bem-estar e proteção à saúde. Com bons hábitos e a escolha correta do colchão infantil, é possível garantir que o pequeno tenha noites tranquilas e que ajudam a repor as energias.

Gostou dessas dicas? Temos muitos outros conteúdos e indicações para você acompanhar. Curta nossa página no Facebook e não perca nada!

Colchões AmericanflexPowered by Rock Convert

Sem Comentários

Responder