Dicas

Existe tratamento para refluxo? Descubra agora!

  • 23 de novembro de 2018
tratamento refluxo

Se você sofre de refluxo, deve estar acostumado a sentir azia, dor no peito, regurgitação e até desconforto ao comer, certo? O problema é muito mais comum do que imaginamos e chega a atrapalhar a rotina de mais da metade dos brasileiros. Mas a boa notícia é que existe tratamento para refluxo!

Na hora das crises de tosse ou desconforto causadas, o que a gente mais quer é uma solução rápida. Portanto, separamos receitas caseiras para a doença, além de abordarmos suas causas, seus sintomas e os tratamentos possíveis a seguir.

Quer entender tudo sobre o refluxo e aprender a aliviar os sintomas? Continue a leitura!

Promoção desconto 10%

O que é refluxo?

Trata-se de uma doença digestiva que ocorre quando os ácidos gástricos, que deveriam ficar apenas no estômago, voltam pelo esôfago. É justamente esse caminho errado que se tornou conhecido como refluxo.

Os sucos do estômago são ácidos e, quando entram em contato com o esôfago ou outros órgãos que não estão preparados para substâncias do tipo, causam ardência e irritação. A dor e a queimação são mais comuns após as refeições.

Acontece assim: nosso estômago tem um anel de fibras musculares, chamado esfíncter esofágico inferior, que impede que a comida ingerida retorne ao esôfago. Quando tal mecanismo não funciona bem, tudo o que é comido e bebido (e mesmo o suco gástrico usado na digestão) pode vazar de volta para o esôfago.

Isso acontece por razões diferentes. Alguns exemplos são:

  • perda da peristalse do esôfago — contrações musculares que levam o alimento ao estômago;
  • hérnia de hiato;
  • estômago cheio por muito tempo;
  • aumento da secreção gástrica;
  • aumento da pressão intra-abdominal etc.

Quais são os possíveis gatilhos da doença?

Embora o refluxo atinja a maioria da população brasileira, há fatores que aumentam as probabilidades de alguém apresentar a doença e funcionam como gatilho para a enfermidade. Confira alguns deles abaixo:

  • obesidade;
  • asma;
  • tabagismo;
  • diabetes;
  • gravidez;
  • hérnia de hiato (em que parte do estômago se move acima do diafragma).

Mas não é só isso! O uso de certas medicações também aumenta as chances de refluxo, como: sedativos; antidepressivos tricíclicos; betabloqueadores; broncodilatadores; bloqueadores dos canais de cálcio para pressão arterial alta; agonistas dopaminérgicos etc.

Acredita que até alguns alimentos, se consumidos em excesso, podem contribuir para a doença aparecer? Estamos falando de chocolate, bebidas alcoólicas, frituras, café e pimenta — embora tais itens sejam deliciosos, devem ser ingeridos moderadamente.

Como identificar os sintomas iniciais?

Se você começar a sentir desconforto ao comer, queimação no estômago, dor no tórax e crise de tosses, deve desconfiar. Os sintomas do refluxo são divididos em dois grupos: esofágico e extraesofágico. O primeiro é caracterizado por:

  • azia;
  • dor no peito;
  • regurgitação.

Já as síndromes extraesofágicas têm os seguintes sintomas:

  • tosse seca;
  • rouquidão;
  • dor de garganta
  • erosão dentária (em razão do caráter ácido do suco gástrico que corrói o esmalte do dente).

Além desses sinais, há outras sensações que pode atormentar quem tem refluxo. Náusea após as refeições, aftas, sinusite, otite e impressão de “bolo na garganta” são algumas delas.

Geralmente, uma pessoa diagnosticada tende a ter uma maior sensação de que o alimento ficou preso na garganta quando se curva, inclina para frente, deita ou come. O período do dia que costuma ser mais desconfortável é de noite, justamente na hora de dormir.

Qual tratamento para refluxo é necessário?

Quem está procurando por um tratamento para refluxo eficaz precisa saber que é necessária uma série de medidas. É preciso promover mudanças alimentares e no estilo de vida, utilizar medicamentos prescritos por um médico e, em último caso, realizar cirurgia.

Explicaremos cada umas dessas medidas. Acompanhe!

Alimentação

Como dissemos, há alguns alimentos que potencializam os sintomas do refluxo e funcionam como gatilhos para a doença. Por isso, para quem já tem a enfermidade, o ideal é evitar ao máximo frituras, chocolate, bebidas alcoólicas ou gasosas, café, chá, comidas apimentadas e frutas cítricas.

Estilo de vida

Além das mudanças na dieta, existem alguns hábitos a serem eliminados por quem está em tratamento contra o refluxo. Então, é hora de fazer exercícios físicos e combater a obesidade se esse for o seu caso. Também é preciso parar de fumar, reduzir a quantidade de bebida alcoólica e, até mesmo, evitar cintos ou roupas apertadas.

Há outros truques para amenizar os sintomas: faça a última refeição do dia pelo menos duas horas antes de se deitar e evite ingerir muita quantidade de comida durante a noite. Por último, mantenha a cabeceira da cama elevada — se for preciso, utilize um travesseiro adequado para isso.

Medicamentos

Assim como ocorre com os demais distúrbios, quem tem refluxo precisa de remédios para um tratamento mais eficaz. Os antiácidos são muito adotados nesses casos, pois neutralizam a acidez do estômago e evitam a sensação de queimação no esôfago. Alguns exemplos são: hidróxido de magnésio, hidróxido de alumínio e bicarbonato de sódio.

Há também os inibidores de produção do ácido, como omeprazol, esomeprazol, pantoprazol ou ranitidina, que reduzem a queimação causada pelo refluxo. Outras opções são os aceleradores de esvaziamento gástrico. Como o nome sugere, os medicamentos (metaclopramida e domperidona) aceleram o esvaziamento do estômago.

Por último, estão os remédios voltados para a proteção gástrica, que formam uma barreira protetora no esôfago e na mucosa do estômago. É o caso do sucralfato.

Cirurgia

Em quadros mais severos, nos quais os medicamentos não surtem mais o efeito esperado, é recomendada a cirurgia. O procedimento consiste na sutura da parte alta do estômago, ao redor da porção distal do esôfago, com a finalidade de fazer uma barreira antirreflexo.

Quais são as opções de remédios caseiros?

Se você está tendo algum dos desconfortos citados, mas ainda não iniciou um tratamento para refluxo, pode aproveitar as soluções caseiras que amenizam os sintomas. As receitas são preparadas com alimentos que neutralizam a acidez do estômago e diminuem a agressão do esôfago, como vinagre de maçã e limão.

Uma das opções é a água com limão, que apresenta um efeito alcalinizante e ajuda a combater a dor no estômago. O ideal é tomar um copo de água com uma colher de sopa de suco de limão em jejum e antes das refeições.

Mais uma alternativa é o chá de gengibre, que estimula a digestão e a produção de mais enzimas. Faça a bebida com um litro de água gelada e quatro a cinco rodelas de gengibre. Adicione uma colher de raspas também e beba a mistura durante todo o dia.

O vinagre de maçã é outro aliado de quem tem refluxo. Basta tomar de duas a três colheradas por dia, junto às refeições, para sentir o efeito alcalinizante.

Estamos falando de uma doença que causa bastante desconforto, portanto é fundamental seguir um tratamento para refluxo. Para que o diagnóstico seja preciso, não se esqueça de consultar o médico e seguir todas as dicas deste artigo. Boa alimentação e rotina saudável, em conjunto com os remédios, certamente o ajudarão a ter conforto.

Gostou deste artigo? Então, assine nossa newsletter para ficar por dentro de todos os conteúdos do blog!

Colchões Americanflex

1 Comentário

  • Izabel

    Comer meia beterraba todos os dias também é muito bom para diminuir o refluxo

    Reply

Responder