Dicas

Trocar colchão: descubra como fazer a escolha certa!

  • 27 de maio de 2019
trocar colchão

Dores no corpo, insônia, fadiga e irritação são alguns dos sintomas de uma noite mal dormida. Se você os sente com frequência sem que haja qualquer motivo aparente, precisa avaliar a necessidade de trocar colchão.

O sono é fundamental para o descanso do corpo e da mente. Ele nos fornece energia para desempenhar, com disposição e da melhor maneira possível, as nossas atividades do dia a dia. Por esse motivo, é importante dormir cerca de oito horas por noite.

Além disso, uma boa noite de sono possibilita a consolidação das informações adquiridas durante o dia, regula o processo hormonal e fortalece o nosso sistema imunológico. Portanto, dormir bem é essencial para a saúde, e um colchão adequado pode ajudar bastante nesse ponto.

Neste post, vamos abordar os malefícios de um colchão velho e o que você deve observar para acertar na escolha de um novo produto. Continue a leitura!

Promoção desconto 10%

Quais os malefícios de um colchão velho?

Um colchão velho causa desconforto e irritação, afetando até mesmo a nossa saúde. Saiba, a seguir, alguns dos principais problemas decorrentes do uso de um produto vencido!

Dores e cansaço

Se você acorda com dores no corpo e cansaço mesmo depois de um período regular de sono, precisa considerar a troca do produto. Como um colchão velho já não gera a sustentação adequada durante a noite, ele atrapalha o nosso descanso e, consequentemente, as nossas atividades cotidianas.

Problemas de postura

Problemas de postura também podem ser causados por um colchão inapropriado. Quando o tempo de vida do produto é esgotado, ele tende a ficar macio demais, o que é um perigo para a coluna. Nesse caso, é recomendado investir em uma nova opção para preservar a saúde.

Noites mal dormidas

Outro problema provocado por um colchão velho são as noites mal dormidas. De fato, o produto vencido prejudica a qualidade do sono, uma vez que o desconforto impede o relaxamento e o repouso adequado. A memória, o humor e até mesmo o sistema imunológico podem ser comprometidos.

O que avaliar ao trocar colchão?

Ao trocar colchão, devemos observar alguns fatores, listados a seguir, para fazer a escolha certa. Confira!

Densidade

densidade é um fator importante na hora de trocar colchão. Ela diz respeito à quantidade de espuma por metro cúbico e deve ser menor ou maior, a depender do peso e da altura de uma pessoa.

No caso do colchão de molas, a densidade é medida pelo nível de conforto do colchão que é dividido entre macio, intermediário e firme. Também é interessante consultar nas especificações do colchão de molas até quantos quilos o tipo de molejo utilizado sustenta adequadamente.

Espessura do colchão

Independentemente do modelo, é aconselhável o colchão ter a espessura mínima de 15 centímetros para garantir o conforto e, de quebra, uma boa noite de sono. Anote essa dica para acertar na escolha do produto, combinado?

Tamanho da cama

Na hora de trocar o colchão velho por um novo, precisamos observar ainda se ele é adequado ao tamanho da cama. O ideal é que o produto seja dois centímetros menor no comprimento e na largura em relação à parte interna do leito.

Tipos de colchão

Colchão de molas ou de espuma? Afinal, qual o melhor? A escolha dependerá do quão confortável você se sente com uma ou outra alternativa. Logo, avaliar a sua experiência de sono com ambas as opções é fundamental para fazer uma aquisição perfeita.

Há os colchões de molas Tripower (Bonnel) e ensacadas. O molejo Tripower conta com peças metálicas entrelaçadas e interligadas e por cima possui uma camada de espuma . Já o molejo ensacado, as molas são envoltas em sacas, uma a uma, o que garante que o movimento de uma pessoa não seja sentido pela outra pessoa que está no colchão.

Os colchões podem ser mais macios ou firmes, a depender da preferência do cliente. Para acertar na hora da compra, é importante avaliar, além da qualidade, se a densidade e nível de conforto corresponde ao seu perfil.

Condições de saúde

Se você sofre com dores nas costas ou tem problemas nas articulações, deve considerar adquirir um colchão ortopédico. O produto, que alia firmeza e conforto, proporciona melhor apoio ao corpo e alivia desconfortos durante o sono. Ele pode ser de molas ou espuma.

Selo de qualidade

Um bom colchão passa por um processo criterioso de produção e é continuamente testado por órgãos competentes, como a ABNT e o INER (Instituto Nacional de Estudos do Repouso). Logo, para ter certeza de que adquiriu um produto de qualidade, repare se ele é certificado.

Quais as dicas para o colchão durar mais?

Para garantir a conservação do produto, é preciso tomar alguns cuidados. Preste atenção nas dicas a seguir!

  • vire e gire o colchão todos os meses, sempre na mesma data. Isso evita deformações devido ao tempo de uso, bem como o desgaste do produto;
  • não molhe o seu colchão. Se isso acontecer, deixe-o no sol para evitar a proliferação de microrganismos que afetam a saúde, principalmente as vias respiratórias;
  • jamais dobre o colchão. Essa prática pode deformar o produto, o que vai causar desconforto, além de problemas musculares e na coluna;
  • utilize protetor para evitar a proliferação de ácaros, fungos, bactérias e o aparecimento de manchas no colchão devido ao suor;
  • limpe o colchão com bicarbonato de sódio. O produto tem ação bactericida, que remove cheiros desagradáveis. É preciso deixá-lo agir por aproximadamente 30 minutos e, depois, retirá-lo com a ajuda de um aspirador.

Agora, sim, você sabe o que observar na hora de trocar colchão. Por fim, lembre-se de que dormir bem é essencial para a nossa saúde e qualidade de vida. Portanto, não deixe de investir em uma nova alternativa quando o período de vida do produto esgotar.

Aprendeu como escolher um novo colchão? Então, aproveite para conhecer os produtos de alto padrão da Americanflex e tenha uma excelente noite de sono!

Colchões Americanflex

Sem Comentários

Responder